Quanto vale uma consciência tranquila?

Primeiramente, parabéns por ter clicado nesse texto. Se você se interessou pelo tema significa que no mínimo está atento à importância de se ter uma consciência tranquila para viver em paz. Se você fez alguma bobagem ultimamente ou se tem uma lista impublicável de travessuras e maldades, proponho um passeio que  pode te fazer bem.

Muitas pessoas falam em felicidade, sucesso, saúde, conquistas e realização pessoal como bênçãos sempre lembradas em suas orações e metas diárias em suas vidas. Tudo isso é bacana, dá sentido e cor ao caminho da existência e tudo mais. Porém quase ninguém cita paz de espírito e consciência tranquila como objetivos diários. Faça o teste, pense nos últimos cinco dias da sua vida: por acaso você saiu de casa desejando voltar com paz de espírito e pela noite dormir com a consciência tranquila?

Muito além da tranquilidade/serenidade, a paz de espírito e a consciência tranquila são conquistas que na maioria das vezes requerem exercício de valores, cumprimento de regras e quase sempre sucedem uma bifurcação moral, aonde é colocado à prova o que fazemos na frente dos outros e quem realmente somos quando ninguém está olhando.

“Mas Marília, o que te fez escrever sobre isso?”. A minha sensação de consciência tranquila. Como ser humano, cidadã, mulher, profissional e tudo mais que sou, tenho um orgulho enorme de ter aprendido com minha mãe essa lição de ética, de ter entendido que mais vale sono tranquilo que se aproveitar da fraqueza de alguém. Recentemente numa conversa relembrei um episódio absurdo que vivenciei no ambiente profissional e que claramente dizia respeito a egos infelizes.

Ego, leitor, é o que você é. É a soma de sonhos, aprendizados, expectativas, frustrações, é tudo o que você já fez e pretende fazer. E o ego pode ser seu maior inimigo (você mesmo) quando te propõe caminhos que pelo aprendizado moral você sabe que não deveriam ser sequer pensados como possibilidades.

1- Se você precisa trapacear para ganhar, significa que você não é bom o suficiente para o que se propõe. Repense suas escolhas, melhore como pessoa e tente mais tarde.

2- Se você precisa de alianças secretas com propósitos destrutivos para ser querido, valorizado, ter o cargo ou a equipe de trabalho dos seus sonhos, você precisa antes de tudo de terapia. Lavando pratos ou dirigindo uma empresa, antes de ser um ótimo profissional você precisa ser uma pessoa segura e tranquila quanto ao seu potencial. Pessoas seguras de si não perdem tempo com trapaças, elas sabem que não precisam disso.

3- Se os valores da sociedade em que você vive não são interessantes para você, mude-se! Voce não é uma árvore e não precisa dormir e acordar cometendo erros e injustiças, acumulando grandes malfeitos com a desculpa de ter que “ser assim pra sobreviver ao sistema”. Não quer ser corrupto, mentiroso e falso? Tente ser ético ou vá morar em uma tribo que tenha valores similares aos seus. Você nasceu livre e cheio de direitos mas é sua obrigação conviver com a liberdade e direitos das pessoas ao seu redor.

4- Mudar de ideia e arrepender-se fazem parte do amadurecimento. Na mesma conversa que citei anteriormente recebi essa lição linda e quero repetí-la em pelo menos mais 10 textos meus. Gente que pede desculpas, que perdoa, que ajusta sua opinião após ter acesso a dados que não tinha antes, que fala que mudou de ideia sim e não nega o que fez/falou no passado, essa gente está caminhando para a direção da maturidade e cabe a todos nós incentivar esses comportamentos quando percebidos nas pessoas ao nosso redor!

5- Se você fez algo muito feio e não se arrepende, fica por sua conta se olhar no espelho e encarar quem você está se tornando. O sono é seu, a consciência é sua e só você poderá se consolar quando a bad da lei do retorno bater à sua porta. No caso de ter se arrependido, saiba que o remorso precisa vir acompanhado de mudança de comportamento para ser válido. Não dá para consertar o erro? Então assuma que errou, seja corajoso. Não consegue assumir por medo de punição e consequências? Conviva com a sua cruz e tente não repetir o malfeito. Todo mundo tem o direito de errar, mas é muito deselegante ser anti-ético e trapaceiro. Imagina só se as pessoas ao seu redor descobrissem o que você fez, será que elas continuariam sorrindo pra você todas as manhãs e confiariam que você é quem diz ser? E quando virasse as costas, o que acha que elas diriam a seu respeito?

Por último e não menos importante, compartilho as lições que dona Telma deixou e me livraram de muitos erros, além de me fazerem “cair pra cima” no último episódio de falta de ética que tive o desprazer de vivenciar. Não importa quão importante for o seu sonho, quão forte for o seu desejo e quão grande for o seu medo: seja quem seus pais e seus filhos gostariam que você fosse e pensam que você é. Depois dos aplausos e flashes somente sua consciência permanece com você. Faça o que você gostaria que fizessem a você. Suas escolhas são sementes, não adianta espremer pedra se você não cavou o poço direito. Todos os dias, antes de dormir, ela rezava em voz alta agradecendo pelo trabalho que tinha, pelo dinheiro que não tinha, pelo teto que abrigava seu descanso e pela noite de sono tranquila que já sabia que teria. Olhava pra mim e dizia: “não há melhor travesseiro que uma consciência tranquila”.

Um grande abraço e volte sempre!