Minimalismo: um estilo de vida que faz bem ao bolso e ao coração.

O documentário “Minimalismo” (Minimalism em inglês) surgiu a partir do livro The Minimalists, de Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus. Ryan inicia o documentário falando que tinha êxito na vida, que era reconhecido pelo sucesso alcançado MAS era infeliz: “Na verdade tentava preencher um vazio na minha vida, assim como fazem muitas pessoas: com um monte de COISAS.” Ao contar que gastava mais do que ganhava e que trabalhava para comprar as coisas que  preencheriam seu vazio, afirma que isso não era viver de verdade.  Quantas e que coisas preenchem seus vazios?

Jesse Jacobs dá o exemplo do hábito de trocar de carro. GERALMENTE o primeiro carro gera a sensação de incrível satisfação pela utilidade, pelo sentido de crescimento financeiro, pela conquista de uma liberdade maior. O segundo carro surge porque o primeiro já não nos parece mais interessante. É mais um vício que uma real necessidade. Quantas vezes você já ouviu de um amigo (ou você mesmo ja disse) que precisava vender seu iphone 7 pra comprar o 8? O aparelho está em perfeitas condições, mas o vazio dentro de nós precisa ser preenchido com a nova versão de qualquer coisa. Já pensou em investir numa versão melhor de você mesmo?

O documentário reúne profissionais que de alguma forma estão relacionados com a indústria do consumo e relatam de que forma o minimalismo afetou suas escolhas pessoais e profissionais. Um deles é Graham Hill, fundador do LifeEdited, uma consultoria para projetar espaços inteligentes com qualidade, eficiência e custo justo. Ele começou a transformar seu pequeno apartamento num espaço aonde pudesse morar e trabalhar, ficar só ou receber 10 pessoas. Graham fala da ideia de ser feliz com menos tendo em vista o custo, estresse e espaço necessários pra armazenar coisas. Aqui você pode assisti-lo num TEDTalk falando da quantidade de espaço que geralmente temos em casa e qual o espaço que realmente habitamos nela. E você, já usou todas as roupas e sapatos que ocupam um terço do seu quarto?

Um tema importante abordado nessa obra é a influência que a propaganda tem na vida das pessoas. Além de transformar as pessoas em puppets, a propaganda dita padrões totalmente forjados. A ilusão de como a vida deve ser está presente em todas as formas de mídia: seja pela publicidade, pelo Instagram ou pela TV. O neurocientista Sam Harris comenta que é natural ousar a vida das outras pessoas, mesmo vidas imaginárias, como referências para nossas vidas. É completamente comum que hoje em dia as pessoas tenham como projeto de vida se tornar tão bem sucedidas como Fulano, magras como Ciclana, divertidas e bem relacionadas como Beltrano. Quantas vezes a gente comprar uma peça de roupa porque vimos alguém no Instagram usando? Não temos coragem de assumir nas nossas redes sociais que odiamos nosso trabalho, que nosso casamento acabou ou que não estamos satisfeitos com o que nossos amigos tem feito conosco. Você pode até argumentar que a vida já é dura demais pra compartilhar tristeza, mas desde quando é saudável publicar mentiras?

Minimalismo trata dessa invenção de necessidade material (que na verdade é um escape pra constante busca de sentido e satisfação naturais do ser humano) e de como vamos acumulando coisas e necessidades que se postas à prova, não fazem a menor diferença na vida das pessoas. O que a obra propõe é que as pessoas prestem atenção em quais são seus reais desejos e necessidades, que assim descubram outras alternativas para preencher seus vazios que não sejam o consumismo ou satisfação material. Um deles inclusive alerta para uma atenção ao que realmente tem valor para cada pessoa: seus melhores momentos ou suas melhores coisas.

Espero que seja vantajoso pra você assistir a esse documentário. Permita-se refletir sobre o que de fato você precisa pra viver, até aonde vai sua necessidade de compra e armazenamento e qual importância você tem dado pra esse vazio que não diminui nem para de aumentar.

  • Você também poderá conferir uma reportagem sobre o documentário feita pelo canal Repórter Eco aqui.
  • Trailer oficial do documentário aqui. Você pode assistir no Netflix.
  • Website que deu origem ao livro The Minimalists aqui.

1 thought on “Minimalismo: um estilo de vida que faz bem ao bolso e ao coração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *