Cuidado com minhas malas (sonhos)!

Há uma frase do Drummond que diz “Cuidado por onde andas, que é sobre os meus sonhos que caminhas”. Ela me veio à memória enquanto deixava minhas malas num locker aqui no Porto. Durante a vinda do Brasil minha bagagem passou por 2 companhias aéreas e 3 aeronaves. Eram novas, usei duas vezes cada uma. Pensei na frase do Drummond porque era o que eu deveria ter dito quando as despachei ainda em Manaus: “Cuidado com as minhas malas, que são meus sonhos que despachas”. Também deveria ter dito em cada conexão, em todos os idiomas possíveis, mas quem tem conhece  a experiência de despachar grandes bagagens sabe que esse tipo de pedido seria em vão. Assim como na pressa da vida, na logística aérea a eficácia é sempre mais importante que qualquer subjetividade. Nem preciso dizer que cheguei a Portugal com malas muito maltratadas, preciso?

Quantas vezes jogamos nossos próprios sonhos de qualquer jeito pelo chão, somos descuidados com os sonhos daqueles que precisam cruzar nosso caminho pra realizá-los ou simplesmente debochamos dos famosos ‘sonhos impossíveis’ ? Quem é você nos contos de fada da vida, o gênio da lâmpada ou o inquisitor sem alma?

Gosto de pensar que carrego sonhos quando começa a ficar difícil carregar minha bagagem durante alguma mudança. Isso me ajuda a não desistir ou deixar pra depois. Na vida a gente tem essa mania feia de postergar ou abrir mão do que é mais difícil, pesado, doloroso. Pois quanto maior o sonho ou desafio, mais energia e dedicação serão cobrados de você! Pense nisso na próxima vez em que estiver com preguiça de estudar ou ir pra academia. Até mesmo de fazer aquela super faxina em casa ou juntar dinheiro.

Sonhar pode parecer mais fácil que realizar, mas essas ações dependem uma da outra pra existir (você realiza algo que imaginou/ sonhou/ planejou e sonha algo que gostaria de realizar/ executar). Então chega de pensar que sonhos são coisa da sua cabeça e que a vida não passa de uma repetição dos passos alheios. E se alguém ousar te convencer do contrário, finja que não é com você e siga em frente.

Ah, antes que eu me esqueça: às vezes a gente senta e chora porque os agentes do destino nem sempre ajudam. Mas é preciso lembrar (principalmente nessas horas) que foi você quem fez sua mala. Foi você quem sonhou seus sonhos, foi você quem decidiu realizá-los. Eu diria ainda que é preciso ser realista pra realizar os próprios sonhos, por mais paradoxal que seja a idéia. O ideal é não reclamar do peso da mala, mas é essencial jamais desistir de carregá-la até aonde ela deve chegar.

Sonhe. Quando acordar, realize!

(E se tudo der errado, no mínimo você será mais forte)

5 thoughts on “Cuidado com minhas malas (sonhos)!

  1. Ótimo texto! Precisamos acreditar mais em nós mesmos e no que queremos, para não fraquejar diante as primeiras dificuldades. Afinal, nada vem fácil nessa vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *